Em duas horas, Campinas atinge o acumulado de chuvas registrado em março, diz Cepagri
Previsão do tempo
Em duas horas, Campinas atinge o acumulado de chuvas registrado em março, diz Cepagri
De acordo com a Defesa Civil, precipitação foi de 77 milímetros na noite de domingo. Volume no mês passado foi de 81 milímetros.

A forte chuva que caiu na noite de domingo (2) em Campinas (SP), alcançou, em duas horas, praticamente todo o volume de precipitação registrado em março. De acordo com o Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura da Unicamp (Cepagri), o acumulado do mês passado foi 81 milímetros, enquanto no domingo choveu 77 milímetros no município, segundo a Defesa Civil.De acordo com a meterologista do Cepagri, Ana Ávila, seria impossível prever a quantidade de chuva que caiu em Campinas no último domingo. No entanto, ela alertou que é possível que o município registre mais precipitações nos próximos dias.“Nas próximas 48 horas, nós temos expectativas de chuva. Podem vir fortes, acompanhadas de temporais, porém não temos como precisar onde essas chuvas intensas vão ocorrer”, disse.Residências foram alagadas e moradores relataram os prejuízos à EPTV. “É água que vem direto do esgoto, então não tem como limpar, a gente perde geladeira, roupa, tudo. É prejuízo, não tem jeito”, afirmou o pintor Luiz Antônio Sigolo.Árvores e o alambrado da Marginal do Piçarrão também cederam. O córrego que fica no local, além do da Orosimbo Maia, também transbordaram e atingiram imóveis ao redor.CaosNa Avenida das Amoreiras, passageiros de um ônibus foram resgatados pelos bombeiros com ajuda de um bote. O coletivo fazia a linha 145 e passava no trecho da via no bairro São Bernardo, mas a força da água fez o veúculo parar porque atingiu o motor do coletivo.Motoristas também precisam abandonar os veículos nas avenidas Princesa d´Oeste, Norte Sul, e Piçarão. Na Avenida Lix da Cunha, o trânsito parou no sentido bairro-centro. A via ficou interditada na altura da parada de ônibus da Avenida Alberto Sarmento, no bairro Bonfim.Os imóveis com registros de alagamentos ficam nas ruas Artur Gancuçu, na Vila Andrade Neves, José Cléber da Silva, no Jardim Campineiro, Ernesto Alves Filho, no Campos Elíseos, Cesário Mota, no Botafogo e Roberto Moreira, na Vila Manoel Ferreira.Três árvores caíram, ainda segundo a Defesa Civil. Uma na Rua da Rosa, na Vila Mimosa, outra na Avenida Jorge Tibiriça e a terceira na Avenida Francisco de Paula Souza. Quatro muros caíram no município.Sem luzDe acordo com a CPFL, o temporal derrubou galhos de árvores na fiação e cerca de 2 mil clientes ficaram sem energia por cerca de meia hora na Vila Teixeira. O restabelecimento ocorreu ainda na noite de domingo.

Fonte: Jornal da EPTV 1ª Edição

Voltar

Acesso Rápido

Localização e Contato

CEPAGRI
Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura

Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
Campinas/SP
13083-970
(19)3521-2462


Redes sociais

Contate o Portal do Cepagri