Mudanças climáticas poderão extinguir 10% das espécies de anfíbios da Mata Atlântica
Mudanças Climáticas
Mudanças climáticas poderão extinguir 10% das espécies de anfíbios da Mata Atlântica

O aquecimento global poderá levar à extinção de até 10% das espécies de sapos, rãs e pererecas endêmicas da Mata Atlântica em cerca de 50 anos. Isso porque regimes de temperatura e chuva previstas para ocorrer entre 2050 e 2070 serão fatais para espécies com menor adaptação à variação climática, que habitam pontos específicos da Mata Atlântica.

Essa é uma das conclusões de um estudo que analisa a distribuição presente e futura de anfíbios (anuros, ou seja, sapos, rãs e pererecas) na Mata Atlântica e no Cerrado, à luz das mudanças climáticas em decorrência do contínuo aquecimento global.

O estudo foi publicado na revista Ecology and Evolution. O trabalho teve como autor principal o herpetólogo Tiago da Silveira Vasconcelos, da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Bauru, e foi feito com apoio da FAPESP no âmbito do Programa FAPESP de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais.

Leia matéria completa.

Fonte: Agência Fapesp

Voltar

Acesso Rápido

Localização e Contato

CEPAGRI
Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura

Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
Campinas/SP
13083-970
(19)3521-2462


Redes sociais

Contate o Portal do Cepagri